Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Domingo, dia 06 de Setembro - portalriomaina@live.com

Trânsito

Pesquisa vai contribuir com a qualidade do transporte público de Criciúma

Pesquisa vai contribuir com a qualidade do transporte público de Criciúma

Um estudo desenvolvido na Unesc vai contribuir para a qualificação do transporte público de Criciúma. A pesquisa, desenvolvida durante dois anos pelo professor, coordenador do curso de Direito e procurador jurídico da Unesc, João Carlos Medeiros Rodrigues Junior, analisou a atuação do CMTC (Conselho Municipal de Transporte Coletivo de Criciúma) e apontou possíveis oportunidades de melhorias do sistema em Criciúma.

O trabalho construído pelo professor da Universidade, que teve origem em sua dissertação de mestrado “Direito Social Fundamental: uma análise das ações e políticas públicas no transporte coletivo por ônibus de Criciúma – Santa Catarina”, levantou informações e dados gerados em atas das reuniões do Conselho, ocorridas entre 2013 e 2016, como ponto de partida para a análise e idealização das propostas. João Carlos também coletou informações de políticas públicas de mais de duas décadas para embasamento das suas conclusões.

Para João Carlos, que já foi instrutor de autoescola, coordenador do curso superior de Tecnologia em Segurança no Trânsito e é pós-graduado em Direito de Trânsito, um transporte público eficiente é essencial para uma vida de qualidade. “Este direito é fundamento quando partimos da ideia de que sem ele o cidadão não chega ao posto de saúde, não vai para a escola ou graduação, não chega ao hospital e nem ao seu trabalho”, explica o professor.

Durante o desenvolvimento das pesquisas, foram identificadas quedas no número de passageiros e oportunidades em mais de dez áreas dentro do espaço público e do transporte coletivo, que podem contribuir para a qualificação da experiência dentro do transporte e para o retorno dos usuários, como a integração de modais de mobilidade, ligando ciclovias aos terminais e disponibilizando bicicletas públicas para os usuários.

Dentro das ideias levantadas pelo professore também foram citadas a substituição dos veículos movidos a diesel por ônibus elétricos, o desestímulo do transporte particular, o auxílio a desempregados, que poderiam usufruir dos serviços para se inserirem dentro do mercado de trabalho, prazo de tolerância para o retorno ao transporte pós o uso, tarifas gratuitas aos domingos, para incentivar o uso das áreas de lazer do município e até criar espaços rentáveis, como a comercialização de redes wi-fi nos ônibus por um baixo custo.

Contribuição para o conselho

Durante os estudos, o pesquisador também constatou que o Conselho Municipal é deliberativo e pode ser eficaz em implantar suas iniciativas. “Esta análise contribui muito com o nosso trabalho. Com esta constatação de que estamos em um sistema deliberativo podemos trabalhar de forma mais atuante e tornar nossas decisões mais eficazes”, destacou o membro do Conselho Edson Luiz Nascimento.

O assunto levantado por João Carlos será colocado em pauta nas próximas reuniões. O professor da Universidade também analisou as influências e ações do poder público, empresarial e legislativo no transporte público de Criciúma. O material pode ser lido clicando aqui http://repositorio.unesc.net/handle/1/6135.

Cuidar do transporte é cuidar do meio ambiente

Os resultados obtidos nos dois anos de pesquisa também podem contribuir com a preservação ambiental. Segundo João Carlos, está é uma das grandes preocupações do município. “A partir do momento em que contarmos com um transporte público de qualidade vamos diminuir o número de carros nas ruas e por consequência contribuir para a minimização de dois problemas que vivenciamos dia a dia”, afirmou o autor.

A pesquisa foi desenvolvida no PPGDS (Programa de Pós-Graduação em desenvolvimento socioeconômico) com a orientação dos professores doutores Reginaldo de Souza Vieira e Dimas de Oliveira Estevam.
 

Texto: Setor de Comunicação Integrada - Unesc

GALERIA DE FOTOS