Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Domingo, dia 12 de Julho - portalriomaina@live.com

Segurança

policiais militares aposentados usam experiência da carreira pública na iniciativa privada

policiais militares aposentados usam experiência da carreira pública na iniciativa privada

Pela experiência na área de segurança, militares aposentados estão sendo cada vez mais requisitados em empresas privadas, associações e demais instituições que buscam um reforço no setor de segurança. Visando a prevenção de crimes, eles usam o conhecimento teórico e prático para orientar outros profissionais, encontrar falhas e apresentar soluções para possíveis problemas que coloquem em risco o bem estar de famílias, trabalhadores, bens materiais e patrimônio.

A Empretec Vigilância Patrimonial, de Criciúma, é uma destas empresas. Para ajudar no planejamento de segurança de seus clientes, ela contratou recentemente umpolicial militar da reserva remunerada. Com 29 anos e meio de carreira junto ao 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM) da cidade, o 1º sargento Luiz Carlos Machado Brandão encontrou na iniciativa privada uma forma de continuar trabalhando para garantir a segurança das pessoas.

“Agora, o meu trabalho é prestar consultoria para condomínios e empresas que contratam a Empretec em busca de melhorias na segurança. Vamos até o local para verificar pontos vulneráveis, a entrada facilitada para meliantes, possíveis rotas de fuga, entre outras coisas. Com base nesse relatório, apresentamos as soluções, um plano de segurança. Isso desde a portaria, vigilância humana ou digital, até as rondas”, explica o mais novo consultor de segurança da empresa.

Aposentado em fevereiro de 2016, o 1º sargento Brandão – nome utilizado na PM – também realiza treinamentos com profissionais da Empretec. Ele orienta sobre defesa pessoal, uso correto e manutenção do armamento, além de visitar as empresas onde os vigilantes atuam para realizar treinos diurnos e noturnos.

“Pela experiência adotada na profissão, profissionais de carreira militar têm uma visão clínica sobre áreas de riscos. Nosso trabalho é a prevenção, estamos sempre agindo para evitar um crime, fazemos o possível para que o criminoso não obtenha sucesso numa ação. É dessa forma que também atua a Polícia Militar, então a vinda de um profissional assim só tende a somar para nós e nossos clientes”, destaca o sócio-proprietário da Empretec, Davi Teixeira.

Plano de Segurança Condominial


Outra entidade que também firmou parceria com um militar é o Sindicato da Habitação do Sul de Santa Catarina (Secovi Sul/SC). O coronel da reserva remunerada, Márcio José Cabral, também ex-comandante da PM em Criciúma, desenvolveu o Plano de Segurança Condominial (PSC), projeto que visa melhorar a segurança de condomínios verticais e horizontais de cunho residencial ou comercial associados ao sindicato.

Coronel Cabral é consultor em segurança e um estudioso do assunto, tanto que o Plano foi criado após um estudo na área de quase 10 anos. “Durante este período, venho estudando furtos e assaltos em condomínios de Criciúma e região, acompanhando a evolução destes crimes, e percebi que os números saíram de uma zona de estabilidade para uma crescente, chegando a um aumento de mais de 20% ao ano nos últimos cinco anos”, revela Cabral.

Com base nestes dados e após trocar informações com colegas que trabalham com segurança pública e privada no Brasil todo, ele desenvolveu o PSC e buscou o apoio do Secovi Sul/SC para colocá-lo em prática. Através de uma consultoria que avalia e aponta soluções personalizadas para cada condomínio, os moradores e/ou trabalhadores passam a ter a garantia de que estão direcionando seus recursos para restabelecer a segurança de forma ideal.

Texto: Nazario & Bortot Comunicação

GALERIA DE FOTOS