Ir para o Conteúdo da página Ir para o Menu da página
Friday, 06 de May de 2016 - portalriomaina@live.com

Economia

Procon dá dicas para não errar ao comprar o presente de Dia das Mães

Procon dá dicas para não errar ao comprar o presente de Dia das Mães

Garantir que os consumidores não tenham problemas e possam aproveitar o Dia das Mães com tranquilidade, essa é a intenção da Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Criciúma. Para isso, o órgão dá algumas dicas para a população sobre o que devem ou não fazer na hora das compras e de como aproveitar a data sem estresse.

“Os consumidores devem estar atentos e cientes de seus direitos na hora da compra dos presentes. O estabelecimento comercial não é obrigado a trocá-los em caso da pessoa não gostar do que ganhou. Somente se houver se comprometido no momento da compra, mas isso deve constar por escrito, seja na etiqueta, na nota fiscal ou em qualquer outro documento que comprove”, explica a coordenadora executiva do Procon, Tatiana Zanatta.

Tatiana lembra que o consumidor não pode esquecer de pedir a nota fiscal e deve ficar atento à veracidade de ofertas, quais as possibilidades de trocas e aos prazos de garantia. “Bens não duráveis (alimentos e cosméticos) têm um prazo de 30 dias, já os bens duráveis (calçados, roupas, bolsas) têm um prazo de 90 dias”, afirma.

Se a compra for um eletrodoméstico, o consumidor deve solicitar o teste do aparelho. O produto deve vir acompanhado com manual de instruções e relação da rede autorizada de assistência técnica. Se a compra for através da internet, o comprador deve ficar atento à segurança, pesquisando a procedência da empresa e registros de queixas nos órgãos de defesa do consumidor. “Caso o consumidor queira desistir da compra, o prazo é de sete dias, começando a partir da assinatura do contrato ou do recebimento do produto”, fala a coordenadora.

Em várias famílias é tradição celebrar o Dia das Mães reunindo os membros para um almoço. Restaurantes, lanchonetes e similares devem ter afixado cardápio com os preços em moeda corrente. Pagamento de taxa de serviço é opção do consumidor e só pode ser cobrada quando efetivamente houve a prestação do serviço. O comerciante não é obrigado a aceitar cheques, porém a informação deve estar disponível de forma clara e bem visível para evitar dúvida ou constrangimento ao consumidor no momento do pagamento.

“O Procon está aí para ajudar a população. Para não haver problemas e, caso haja, solucionar da melhor maneira. No último sábado (30), funcionários do órgão estiveram na Praça Nereu Ramos para tirar dúvidas da população, e com o projeto “Procon nos Bairros” estarão nas comunidades da cidade nas próximas semanas”, comenta o prefeito de Criciúma, Márcio Búrigo.

Tatiana ainda ressalva que os consumidores devem fazer um planejamento em seus orçamentos para verificar quanto podem gastar no presente, e ainda pesquisar preços para não se comprometer para o resto do mês.

Texto: Émerson Justo